Nota:
Replicamos na íntegra esta matéria postada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, por julgarmos um assunto recorrente e de suma importância para o nosso público.

Médico presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica em Minas Gerais faz um alerta para os limites de se atingir a perfeição por meio de intervenções cirúrgicas e procedimentos estéticos

A popularização das redes sociais acabou fazendo com que mais pessoas recorressem às cirurgias plásticas. Isso porque grande parte delas passam longas horas do dia empenhadas em obter a selfie perfeita, com intuito de aumentar o número de seguidores e de likes no Instagram. Além disso, têm acesso a inúmeros aplicativos que permitem afinar o rosto, modificar o queixo e nariz, entre outras funcionalidades.

Mas qual o limite para suprir essa insatisfação? Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica em Minas Gerais, dr. Alexandre Meira, deve haver uma conscientização das pessoas sobre o que é viável para elas e o que é uma expectativa inalcançável. “Cada indivíduo tem suas particularidades. Eu não posso falar de beleza como algo linear e único, pois o que fica bem para um paciente não necessariamente é o ideal para outro”, revela. Em conversa com o JORNAL DA CIDADE, o especialista esclarece algumas dúvidas sobre o tema.

JORNAL DA CIDADE

O boom das selfies contribuiu para o aumento na procura por cirurgias plásticas? Por quê?

ALEXANDRE MEIRA
Sim. Acreditamos que no mundo globalizado, no qual redes e mídias sociais proliferam de forma desenfreada, a publicação de imagens de pessoas e corpos considerados perfeitos se tornam o desejo de grande parte da população mundial. Muitas vezes, este padrão de beleza passa a ser uma exigência em nosso meio, criando a ideia de que precisamos nos adequar a isso para que sejamos aceitos.

Existe uma beleza ideal?
Não existe beleza ideal e plena. Ela pertence a cada um e é singular, respeitando a harmonia e características específicas de cada indivíduo. Desta forma, as pessoas que procuram um cirurgião plástico, com desejo de se inspirar em artistas famosos, devem ter muito cuidado. Elas podem estar fadadas ao insucesso dos procedimentos estéticos, na medida em que o resultado sonhado não corresponda a seu próprio biotipo.

Quais cuidados os pacientes precisam ter antes de passarem por um procedimento ou cirurgia plástica?
E recomendado que esses pacientes tenham uma conversa franca com seu cirurgião plástico. E processo crucial para que essa pessoa saiba sobre as reais possibilidades de tratamentos, além das limitações que possam existir em caso.

O indivíduo deve mostrar ao médico seus sonhos e anseios, e ouvir dele quais as reais possibilidades ou não em se atingir o objetivo. Lembrar que absolutamente nenhum resultado de cirurgia ou procedimento estético poderá ser replicado de uma para outra pessoa com absoluta chance de sucesso.

Como saber se meu cirurgião plástico é qualificado?
cirurgião plástico desempenha um papel de extrema importância nesses casos. Profissionais que detêm uma formação séria e responsável seu registro de especialidade no Conselho Regional de Medicina (o Registro de Qualificação de Especialista poderá ser pesquisado no site do CRM). Além disso, ele deverá ser associado à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, uma entidade afiliada da Associação Médica Brasileira, que é a responsável pela formação e titulação do especialista em Cirurgia Plástica. E importante destacar que a Sociedade Brasileira de Dermatologia também é qualificada a fazer procedimentos estéticos minimamente invasivos.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (clique aqui para ver post original)

Leave a Reply

Your email address will not be published.Email address is required.